Site de Poesias

Menu

Morreu de amor... platônico

 

Aquele espectro apareceu

por entre uma neblina espessa.

Trouxe medo e pavor.

Estava pálido.

Sem cor.

Começou a explicar 

o porquê de sua aparição.

E explicou...

(sem muita emoção)

Que todo seu lado estóico

foi incapaz de evitar

todo sofrimento

que ele sentia 

no peito a dentro.

Por isso as noites em claro

foram dilacerando teu coração.

Causando mais dor.

E foi com o beijo da solidão.

Que ele morreu de amor.

 

Compartilhar
Geanderson Chagas
19/06/2020