Site de Poesias

Menu

DURANTE A PANDEMIA...

[Ilustração não carregada]

E, já não se era possível amar

O tempo todo por completo

Antes da pandemia chegar,

Pois era um corre-corre vil

Atrás dos interesses pessoais,

E amar não se fazia tão necessário,

Porém, agora, na quarentena,

Em que se fez de calabolso,

Prisão domicilar restrita

O lugar de aconchego íntimo,

As casas das pessoas,

E se ter de aturar um por um,

Com seus defeitos e qualidades

Sem se querer e querendo-se,

Sem que haja alternativas,

E é justo aí de que o amor 

Tem que aflorar na pele

Para que o mesmo abrande

Toda ira, ódio e maus tratos,

E que se tenha a tolerância

À cem porcento nas veias...

Compartilhar

Descrevendo o que o amor deve fazer durante a quarentena do COVID-19 Aqui de casa, na quarentena...

Josea de Paula
18/06/2020