Site de Poesias

Menu

SONETO CÍNICO

SONETO CÍNICO
Quem acha que Mentir é uma borracha,
Que apaga faltas e erros do passado...
Com certeza estará muito enganado:
Fato da Vida não é arquivo que se baixa,

Se deleta, se apaga, se omite e esquece!
Não! Ele fica vivo como algo que rumina,
Se mexe, rosnando na memória e cresce...
Qual borbulhar de esgoto, odor de latrina!

Do erro que se pretende olvidar, esquecer...
Ele vai e volta um ausente, presente infernal,
Que a solução é buscar na "restrição mental”:
Imaginar que o erro, (e tentar nos convencer)...

Que a falha de caráter, o tropeço do passado...
Deu tanto prazer que dá gosto ser lembrado!

Pedro Paulo da Gama Bentes- Miracema 1952

Compartilhar
Pedro Paulo da Gama Bentes
17/06/2020

  • 2 comentários
  • 63 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados