Site de Poesias

Menu

Eduardo Marinho e o Eu menor

[Ilustração não carregada]

Um olhar verticalizado que despertar a arte de olhar.
O ser que transcende o vazio do existir.
Um homem que escolhe a vida e vive os fluxos e os influxos do evoluir.
Eduardo Marinho o desconstrutor do agora.
Um homem, humano que humaniza a humanidade.
Observando a tua essência é possível vislumbrar o futuro ainda por vir.
Filosofia é resumo diante do texto complexo dos paradigmas quebrados e apresentados por suas escolhas e vivências.
Ver você narrar à vida nos faz desviver o consciente vivido pela maioria.
Contigo ensaiamos o ato de ser Humano, possibilitando as probabilidades além do artificial, do superficial, do egoísmo.
A sua arte é um grito que rompe com a razão, promovendo os sentimentos, ampliando os desejos que quebram com os padrões, desmistificando os estereótipos.  
Conscientemente você experiência a consciência de ser consciente.

Eduardo Marinho, obrigado por me apresentar parte do meu Eu menor que se abriga no seu Eu iluminado.

Compartilhar
Dhiogo J. Caetano
23/05/2020