Site de Poesias

Menu

1.º de Maio


1.º de Maio
 
Trabalha e gire a roda do destino
Na fábrica de almas empacotadas à vácuo
Meu caro Albert Parsons, meu amigo Adolph Fischer,
Angélico George Engel, esperançoso August Spies,
Iluminado Louis Lingg!
A tragédia do Haymarket!
Eight-hour day with no cut in pay!
Chicago Times:
-“A prisão e o trabalho forçado
são a única solução para a questão social,
o melhor alimento para os grevistas será o chumbo!”
Vossa luta não será em vão!
 
Civilização se constrói
Liberdade se conquista
Todo herói é futurista!
 
Tece a túnica inconsútil Angelina Gonçalves,
Descarrega a barca infernal Honório Couto!
Apita o trem da eterna partida Osvaldinho Correa!
Anda suportando dores Antônio Rech!
Brada contra as injustiças Borges Dávila!
Levanta seus braços Amabílio dos Santos!
 
Civilização se constrói
Liberdade se conquista
Todo herói é futurista!
 
Meu caro Oswald, rememoro sua visão apocalíptica:
1300° à sombra dos telheiros retos
12000 cavalos invisíveis pensando
40 000 toneladas de níquel amarelo!
 
Riegos y fuerzas del Ebro
La Canadiense!
Labor Day!
Getúlio:
-“Extingue-se o Dia do Trabalhador e instaura-se o Dia do trabalho!”
Assim não se honra o herói anônimo
Mas apenas o feito indeterminado!
 
Por ironia meu caro Bernardes,
Se criou a ti homenageada a refinaria em Cubatão,
Onde o céu cinza se coalha de nuvens alaranjadas
Num anti-rosicler contínuo e sufocante...
 
Civilização se constrói
Liberdade se conquista
Todo herói é futurista!
 
 
 
 
 
 
 

Compartilhar
Jayro Luna
01/05/2020