Site de Poesias

Menu

MEDO

O medo estreita laços,  os mais inimagináveis laços

O medo diminui a petulância, o desprezo, aumenta a dor

Por um momento a dor se faz necessária, para que a consciência grite uma só vez e os ouvidos mais dispersos possam ouvir

O medo gera insegurança, que gera certo grau de dependência

Não falo de um modo geral, mas foco num medo atual, que faz palavras diversas dizerem a mesma coisa, o mesmo grito, o mesmo susto, o mesmo medo

Que hoje todos possam amar mais, sorrir de verdade, olhar mais intensamente para aqueles que estão perto, voltar a viver, porque já estamos sobrevivendo afinal

Regar uma planta, ver fotos em álbuns antigos, fazer uma receita nova, ou uma simples roda de conversa com os mais chegados 

O medo de perder  aproxima, ajunta, rima, o medo encoraja. 

Pode nem sempre ser assim, mas veja nossos dias e reflita!

Compartilhar
Karine Adriene
30/04/2020

  • 0 comentários
  • 24 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados