Site de Poesias

Menu

Quem saberá?

 

 

 

Com sofreguidão 

o mar abraça o Rio

e juntos avançam 

sobre a areia branca

destruindo a Orla,

tirando o sossego

da pequena Itanhaém 

que trêmula se encolhe.

 

Estaria embriagado o mar?

Ou o Criador Zangado

com o desrespeito do homem?

Ninguém jamais o saberá!

 

Maria Isabel Sartorio Santos - Academia Itanhaense de Letras- Ail

21/04/2020

 

Compartilhar
Maria Isabel Sartorio Santos
21/04/2020

  • 1 comentário
  • 24 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados