Site de Poesias

Menu

TRAUMA E PECADO


 
Os traumas são horrendos; o pecado, sublime.
Morro quando peco, renasço logo em seguida
E vivo, assim, novos pecados em minha vida;
Viver é uma apologia que o pecado imprime...
 
Os castigos são traumas; o sonho, despedida.
Pereço quando sonho, ressuscito sem regime
E feneço e desperto, assim a vida me deprime
Nos anelos da morte, a existência consumida.
 
A felicidade é transtorno; a tristeza, alquimia.
Se sou triste na felicidade e feliz na nostalgia,
Traço dum paradoxo uma vida só de mistérios.
 
A pobreza é cadafalso; a riqueza, a obsessão.
Ser pobre é trauma que só anda na contramão
Do sublime pecado que alimenta os adultérios!
 
 
DE  Ivan de Oliveira Melo

Compartilhar
Ivan de Oliveira Melo
11/04/2020