Site de Poesias

Menu

SOCIOPATIA


 
 
Um corpo em decomposição é uma delícia
Para os abutres que saciam a fome mórbida
Num apetite que elenca uma gulodice sórdida
Deveras incongruente a uma realidade fictícia.
 
Os corvos são senhores da carne apodrecida
E salivam do manjar os ingredientes da perícia
Que fazem antes de consumirem com malícia
Os restos mortais dos indivíduos que foram vida.
 
Receita boa dessa alimentação é a carnificina
Que, levada pelos ventos, jamais se contamina
Diante das egrégoras substâncias dum paladar...
 
O odor mefítico é o tempero que faz desse prato
O sabor favorito das jazidas fúnebres e insensato
Pirão do sangue coagulado desse bizarro pomar!
 
 
DE  Ivan de Oliveira Melo

Compartilhar
Ivan de Oliveira Melo
06/04/2020