Site de Poesias

Menu

Fênix

Foi na aguda crise
Que em regresso paulatino
Voltei-me para o meu interior,
E renasci das cinzas – fênix.
É que a dor muda o destino.
Eu me descobri um moço,
Que apesar de senhor,
Vi à distância de kronos,
E com uma ávida nitidez,
Que só voa à altura de condor
E torna realidade, os sonhos,
Quem, na crise, supera a dor.
Quem, no silêncio do abandono,
Trava, com o destino, batalhas
Para romper a linha invisível,
Mas que o capacita, na vida,
A desfrutar da visão das águias,
E apreciar o dom plausível
Da vida, essa dádiva divina.
Quem, feito carvão sob fogo,
Renasce raro diamante,
Assim quando se vê joio
É que se torna ser radiante.
Afinal, a vida é uma viagem linda!
 
Curitiba, 05/04/2020

 

Compartilhar
Cid Rodrigues Rubelita
05/04/2020