Site de Poesias

Menu

O BARRACO VAI DESABAR

O BARRACO VAI DESABAR

Ontem eu tava assim, sei lá, demorei pra dormir
Pensando na pandemia que agora mal começou
Uma virose que atinge o ser humano e o faz cair
Quem sabe a natura que o homem transformou?

Se eu tiver disposição de fugir pra qualquer lugar
Levo comigo a impressão de que não vou impedir
A transmissão de uma praga que nos faz pensar
Por que o homem tem que a toda hora transigir?

O mal está feito no Brasil que não está satisfeito
O barraco vai desabar pra todos sem preconceito
A epidemia vai se alastrar e a muitos vai dizimar

Num povo sem respeito pelo seu presidente eleito
A ignorância é defeito que se converte em conceito
E muitos vão chorar pelas vidas que vão se acabar

Marco Antônio Abreu Florentino

Poema que remete à reflexão sobre a capacidade do sistema de saúde brasileiro (SUS) em absorver essa gigantesca crise sanitária representada pela pandemia do Novo Coronavírus.Sabemos que hoje (23/03/2020) vivemos ainda o início dessa pandemia. Dias piores virão. Espero estar errado, mas estamos diante de uma das piores crises na saúde pública

https://youtu.be/q5agnx9qbEw
(Eu e Você Sempre - Jorge Aragão)

Compartilhar
Marco Antônio Abreu Florentino
24/03/2020