Site de Poesias

Menu

PRINCÍPIOS


 
 
Conjura-se a indecência diante do povo
Que blasfema solidariedade de fantasia...
Passo a passo absorve-se uma histeria
E se permite que o social seja um corvo
 
Que devora amiúde os ideais de alquimia
Dos que buscam implementar tudo novo...
Subleva-se da ingratidão o que é estorvo,
Contudo nada é exemplo do que se havia.
 
Dissipa-se a exegese que tudo interpreta
E se traz para o quotidiano uma vil heresia
Malbaratada por vínculos que se atrofiam
Perante o tempo que fere como uma seta.
 
Desnudam-se das horas todos os abismos,
Pois minutos e segundos são adventismos!
 
 
DE Ivan de Oliveira Melo
 

Compartilhar
Ivan de Oliveira Melo
20/03/2020