Site de Poesias

Menu

INSTANTES ÚLTIMOS


 
 
 
 
Logo o tempo desnudou as brisas,
As nuvens despiram os raios de Sol
E o dia, acanhado, parecia caracol
A respirar no solo das ideias concisas.
 
De repente, os pensamentos divisam
A morte que eclode diante do arrebol,
Meu eu se agita, sobe o meu colesterol,
Pois é um amor que parte sem ojerizas.
 
Oceano de lágrimas me lavam de dor!
Parte-se o liame que me fez decompor
A vida em retalhos de felicidade plena...
 
Corro em desespero, as horas acenam
Para que haja despedida entre ela e eu...
Beijo-a... E, em amplo beijo, ela morreu!
 
 
DE  Ivan de Oliveira Melo
 

Compartilhar
Ivan de Oliveira Melo
19/03/2020