Site de Poesias

Menu

O Enigma

No arrepio dos meus anseios 

Dos meus repudios

Dos meus murmúrios 

Das minhas teias de aranha

Que tecém na madrugada

A fatia da Lua cheia !!

Vislumbro o perpétuo desfilar 

De um orgulho  mórbido

Da serpente a rastejar

No rol de minhas ranhuras..

Que reveste o subconsciente

Da alma que saboreia 

Gota a gota dos melhores vinhos em mel...

Que talha um canto sombrio

Na linguagem dos anjos ..

O gorgeio dos pássaros ressabiados !

Tentando decifrar o enigmada vida !

Célia Guímaro!

 

 

 

 

 

Compartilhar
Célia Guímaro
09/03/2020

  • 0 comentários
  • 19 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados