Site de Poesias

Menu

O ARCO-IRIS NO HORIZONTE

E lá me vou eu, sem pressa,

Chegar em casa é o que interessa,

Sigo pela estrada, na noite,

Com a chuva e seu açoite...

Vejo a pista molhada em frente,

A faixa contínua me atende,

Não devo abusar dela não,

Isso me faz bem, na direção

Do meu veículo de viagem...

Alguém me pede ultrapassagem,

Dou-lhe sinal de lus e lado,

Ele passa, num disparo,

Me busina e agradece,

E sigo a estrada em sobe e desce...

E o arco-iris, vejo-o em frente,

Junto com som estridente

Dos raios e dos trovões,

Faço minhas orações,

Vou  indo e seguindo, pois,

O meu destino fortuito

Com momentos pagos e gratuitos...

Compartilhar
Josea de Paula
17/02/2020