Site de Poesias

Menu

PECADO ANTIGO

[Ilustração não carregada]


 
Num  instante... Num relance de vida
Ela surgiu-me  na tarde dolente...
Louca empatia tomou minha mente,
E a vi como velha conhecida...
 
Que estranha sensação a minha frente!
A visão dos meus versos refletida
Estava ali real e definida,
Como se nunca houvera sido ausente!
 
Então, pensei que fora agraciado,
-Por clemência e benesse do meu fado-
Com  todas as delicias do cupido!
 
Mas,  cedo toda a verdade eu lobrigo
Ao ver que, talvez por pecado antigo,
Este amor já nascera proibido!
 

Compartilhar

C.Itapemirim-ES

Nelson de Medeiros
23/01/2020