Site de Poesias

Menu

Gengibre

Palpitações,

Sangue fervendo,

Goles de gim,

Delícias sigilosas,

Fantasias erotizadas

A nossa cama fica pequena

Rolamos no chão da sala

 

Sussurros audaciosos,

Carícias pervertidas

Num instante a casa pega fogo

O mundo paralisa 

A gente se come,

Se bebe sem pressa 

Na borda da piscina 

 

Raiz de gengibre na boca

Para aquecer a língua,

Champanhe no balde de gelo,

Pó de cravo na Índia na pele suada

Encontro no final da tarde

Laço carnal,

Prazer na madrugada 

 

Escandalosa,

Deusa saborosa,

Fogosa cabrita despida

Em meu pasto

Você não cabe na minha vida

Mas encaixa perfeitamente

Entre as paredes do meu quarto. 

 

 

 

Compartilhar
Tatiane Correia Silva - Compositora/Poeta (SALVADOR-BA)
25/12/2019

  • 0 comentários
  • 21 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados