Site de Poesias

Menu

Vivo


Aos poucos a alma se aquieta
E a poesia volta;
As veias se desentopem
O corpo se desintoxica
O coração volta a bater normal.
A temperatura se torna morna
E o olhar se fixa no horizonte.

Na simplicidade da rotina,

A letra deixa de ser tão dura
E mostra toda sua candura.
O dom dosado,
O mel melado,
Em cores vivasE tempos de lidas
Entre os viventes.

Compartilhar
Eber Fonseca
14/11/2019