Site de Poesias

Menu

O Ainda Mais Longo Dia das Bruxas

A bruxa está a solta novamente...

Vamos seguindo o líder até o abismo

Enquanto que toda a situação continua à boca rota, demente,

Em terrores fantásticos e sociais nos quais eu cismo...

 

A fanfarra infernal a matraquear cacofonias políticas.

Os maus líderes, demônios e gnomos dos desmandos.

As vozes dos descontentes, as rebeliões míticas

E monstros em cada esquina com trâmites nefandos...

 

Onde foi que erramos e invocamos o inferno?

Já não vejo graça nas travessuras ou gostosuras,

Não sinto o pavor nos fantasmas, nem o medo interno

De me ver assolado por vampiros a drenar minhas amarguras.

 

Estamos reféns da profunda insegurança e do medo,

Mas definitivamente isso não tem graça!

Teremos que argumentar aos cochichos, em segredo,

Para evitar que puxem nossos pés e arrastem nossa carcaça?

 

Temos muito tempo para o dia acabar, muitas horas...

Como s'esquivar de tantas bestas feras espreitando

Na anarquia do combate ao comunismo das auroras,

Que nunca ocorreu, mas que tantos doutores estão falando?

 

Fingimos união, perseverança, amizade plena,

Sendo que a nação está em trevas e em mentiras te repuxas...

Alcançamos o que procuramos? Que falácia serena...

Muitos tentaram evitar este ainda mais longo dia das bruxas...

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
31/10/2019