Site de Poesias

Menu

Sem máscara

[Ilustração não carregada]

Segura a sua língua na boca

Com seu discurso de merda,

Pegue os seus concelhos 

De criatura frustrada

Enfie no seu curso de psicologia medíocre 

Não preciso da sua aprovação 

Para ser feliz

Sou dona do meu nariz,

Sou eu quem pago as minhas contas

A minha coragem é uma afronta

Para os fracos de espírito 

Ao amor não  cabe castigo,

Não há culpa na minha ousadia 

De gozar com alegria

A minha vida saborosa 

Cada um come o que gosta,

Porém,gente como você,

Não  tem "peito"para tanto,

Engole o pranto 

Por medo da censura 

Se liberte criatura,

Pois a vida é como o vento,

Passa

Ninguém merece a sentença 

De ser infeliz 

Por trás de uma máscara.

 

Compartilhar
Tatiane Correia Silva - Compositora/Poeta (SALVADOR-BA)
31/08/2019

  • 0 comentários
  • 33 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados