Site de Poesias

Menu

E se Lúcifer se arrependesse?


E se Lúcifer se arrependesse?
 
A rebeldia do anjo de luz e seu exílio
Poderia ser a causadora de todo o mal?
E se Lúcifer se arrependesse?
Creem alguns sábios das igrejas diversas
Que tal não é possível existir este auxílio!
Creem que o mal se define por eterno sinal!
Creem que se tal ocorresse
As normas bíblicas seriam controversas!
 
Mas num esforço sutil, sacrílego e fútil
Imagino tal fato no mundo etéreo
Imagino a sabedoria divina suprema
A ter que lidar com tal pedido inoportuno!
O pedido de Lúcifer seria um pedido inútil?
Mas ressoaria pelos espaços sidéreos
E a Deus se colocaria um dilema?
Não! Creio que não! Perdoaria O Todo e o Uno!
 
E veríamos então as hordas de anjos caídos
Subindo ao Olimpo Divino
Entrando pelos portões sagrados
Ao som de sinos e trombetas!
Formando com os anjos eternos e santos subidos
Uma só Pátria! Cantando todos o mesmo Hino!
E nessa grande confraternização de seres alados
A alegria ressoaria ao som de alaúdes e cornetas!
 
Mas, pensando ainda um pouco mais,
Divagando nessa imagem algo herética
Imagino se então o mal sucumbiria à paz!
Concluo por intuição e pressentimento
Que não! Não, de forma alguma, jamais!
E nem é preciso divagar em ciências herméticas
Para chegar a esse resultado, a lógica se faz
Presente e firme neste vão momento!
 
De todas as maldades já praticadas
Por ditadores, algozes de injustos cadafalsos,
Ladrões, traidores, mentirosos contumazes,
Assassinos, traficantes, estupradores...
E de todas as outras formas de mal imaginadas
E de todos os atos que se passam por puros sendo falsos,
E de todas as coisas maléficas de que os homens são capazes...
E de todos os atos ruins, e soma de todas as dores...
 
Não, não acabaria o mal com certeza
Se Lúcifer se arrependesse!
Não podemos imputar ao ser maligno
O computo de todas nossas cruezas!
Quiçá se alguma podemos creditar a sua malvadeza!?
O Mal é um conceito desses
Que se faz por antinomia, por oposição de signos!
O Mal se concretiza por possibilidade estatística
E está latente no coração dos homens de forma dualística!
 
Maldades terríveis continuariam existindo
Quiçá anjos e demônios se unissem em luta
Contra suas ocorrências concretas
Contra as guerras e outras demonizações!
Só cabe ao homem sair dessa trama e indo
Em busca da verdade absoluta...
Ao encontro duma verdade nada secreta:
Que o Mal está no coração das civilizações!
 

Compartilhar
Jayro Luna
29/07/2019