Site de Poesias

Menu

Soneto Bossa Nova


Soneto Bossa Nova
 
Se você disser que eu desafino amor,
É a melancolia, ah, que não sai de mim!
Cantarei só e imerso em imensa dor!
E quem sabe, não foi bem melhor assim?
 
Sim, eu já conheço os passos dessa estrada!
Um pito guardado, um coração ferido!
Não samba, não dança, não bole em nada
E o que me resta é o canto desabrido!...
 
Se meu violão afinado é perfeito,
E minha voz molenga, num ritmo leve,
Exige a exegese exata dum defeito!
 
O vento do tempo que vem desafina
A corda Sol esticada na nota breve...
É a Bossa Nova, dissonante, genuína!...

Compartilhar
Jayro Luna
07/07/2019