Em vão

Anos vem, anos vão...

Desconstruir e construir novamente,

Apagar e refazer,

Segue o fluxo a cada estação...

 

Nasce sol, se põe sol...

Dormir pra esquecer, acordar pra relembrar

Sonhar com os porquês,

Faz do ser, isca no anzol...

 

Vem trem, vai trem...

Incansável na busca de nada,

Andando quilômetros, sem ir a lugar algum,

Seus trilhos são alguém?

 

Crescem ossos, ossos secam...

Nascer, crescer e morrer,

Plantar, regar e colher.

Na verdade TUDO é em vão!

Karine Adriene
© Todos os direitos reservados