Site de Poesias

Menu

Minhas palavras

Como água , areia, cimento e pedra

As minhas palavras escritas se fazem concreto

Palavras são palavras muitos dizem

Mas é nelas que faço o meu sentimento eterno

O fogo pode destruir o papel onde exponho esses sentimentos

Porém as cinzas que restam

Serão sopradas pelo vento

Eternizando em vários lugares os meus pensamentos

As palavras são como o concreto

Que o Sol bate e rachaduras podem se formar com o tempo

Contudo o concreto pode ser restaurado

E algumas palavras ganham tanta força que se tornam presentes em várias épocas  

São fortes como as estruturas das casas de séculos 

Dizem que elas não são como as ações 

No entanto é a única voz cheia do meu silêncio 

Onde me coloco inteira sem medos

Sem nenhuma pressa 

É aonde vou todos os dias

Caminhando por esse 

Rachado concreto 

 

 

 

Compartilhar

Botucatu - São Paulo

Marcela Hebeler Barbosa
17/04/2019

  • 0 comentários
  • 60 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados