Site de Poesias

Menu

CHUVAS

A chuva cai calmamente, 

Logo encharca o chão. 

Escorre serenamente para o córrego

Que deságua no rio e se vão. 

 

Chuva cai ruidosamente, 

Escorre rapidamente no chão .

Faz transbordar o córrego 

Também os rios e os varjoes. 

 

Os estragos são eminentes, 

É  inevitável a destruiçao. 

Vai destruindo seus oponentes, 

Atropelando tudo sem compaixão. 

 

Só Deus  por ser complacente, 

Pode ter pena da gente

Que tudo esta está a destruir. 

Em pouco tempo  nanda ira resistir. 

 

Vamos tomar consciência, começar a construir. 

Assim teremos um futuro feliz. 

Sem calamidades sem destruição, 

Assegurando bonança  e exemplo no porvir. 

            Udi         Valdir 

 

 

Compartilhar
VALDIR A. SILVA
14/04/2019