Site de Poesias

Menu

Na alvorada

No raiar do dia

A Lua teima em ficar

É como você no meu olhar

As estrelas adormecem no despontar da alvorada

Mas a Lua ainda permanece

É como você na minha mente

É uma saudade a me tocar a pele

Seus olhos infinitos a me fitar

Na lembrança de um piscar

É como a Lua 

Que mesmo na alvorada não brilhe como no anoitecer do dia 

Ainda está lá 

Presente

Lá no alto

E eu fico a contemplar

 

 

 

 

 

Compartilhar

Botucatu - São Paulo

Marcela Hebeler Barbosa
23/01/2019

  • 0 comentários
  • 19 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados