Site de Poesias

Menu

NEGUE


NEGUE
“Pular cerca”, “pôr ovo no mato”!
Ou simplificando: “botar chifres” trair,
Deve ser feito com cuidado e tato,
Pois se algo por acaso errado sair...
 
Sempre o pior pode sim acontecer!
Se o “corno” pegar o casal peladão...
Veja o que se pode tentar ali fazer:
Negue com tal ênfase e indignação!
 
Com lágrimas e protestos de pureza!
Clame aos céus o que ocorre negando!
“-Não é nada que você está pensando!”
Negue e negue com sonora firmeza...
 
Que até o “Ricardão”, nu ao seu lado,
Dirá: --Que eu tô fazendo aqui pelado?
 
Pedro Paulo da Gama Bentes-2017-04-19

Compartilhar
Pedro Paulo da Gama Bentes
05/01/2019

  • 1 comentário
  • 91 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados