Site de Poesias

Menu

QUALQUER DIA UMA NOVA VIDA

QUALQUER DIA UMA NOVA VIDA

Canto os versos que nunca ousei
Digo as palavras que sempre calei
Faço os atos quistos que nunca fiz
Rio sem rubor dos passados micos

Lamento os sorrisos não dados
Lastimo os momentos não tidos
Agradeço os muitos partilhados
Coloco na mesa o todo guardado

Trago à tona todo o esquecido
Festejo as vitórias que só eu sei
E nomeio todos os insucessos
Compartilho todos os segredos

Liberto a alma de todos os medos
Abro e arejo a plenos pulmões
Solto todos os fantasmas escondidos
E recebo todos os meus  detratores

E no banco da praça de alma limpa
Esqueço todas as ironias sofridas
Dou a palavra a todos os desafetos
E não esperando clemência perdoou

Dou chances a todos os ânimos
Aceito em paz todas as iras vãs
E depois que tudo tiver passado
Terei ofertado todas as guaridas

Vou ao sono de que a tudo perdoei
E de quem de tudo já pedi perdão
E no procurar um acordar mais cedo
Dou uma olhada  ao céu agradecido
E por si só já iniciei melhor caminho

'Não é o lugar em que nos encontramos nem as exterioridades que tornam as pessoas felizes; a felicidade provém do íntimo, daquilo que o ser humano sente dentro de sí mesmo' Roselis von Sass - graal.org.br


Compartilhar
HSERPA
27/11/2018