VENTO

 

 

VEM VENTO, VEM!

TRAGA-ME DOCES LEMBRANÇAS,

DA CRIANCICE, INFÂNCIA,

DO PEGA-PEGA, BALANÇA

E DAS CANÇÕES DE NINAR.

 

VAI VENTO, VEM!

CONTE-ME DA ADOLESCÊNCIA,

BEIJO ROUBADO, INDECÊNCIA,

DO NAMORICO, IMPACIÊNCIA

DE NO PORTÃO ESPERAR.

 

VAI VENTO, LEVA!

LEVA AS DORES DO MUNDO,

O ESCROTO, CRUEL,

HOMEM IMUNDO

QUE QUER ALEGRIA ROUBAR.

 

VEM VENTO, VAI!

TRAZ DOCE AMOR DE OUTRORA

QUE UM DIA PARTIU

FOI EMBORA

E TANTO ALMEJO ENCONTRAR.

 

VEM VENTO, FICA!

TORNE-SE BRISA, CRIANÇA,

OLHAR DE MENINA, ESPERANÇA,

DEIXE SORRISOS, BONANÇA

E UM CORAÇÃO PARA AMAR.

Maria Isabel Sartorio Santos
© Todos os direitos reservados