Site de Poesias

Menu

Filosofia do Avestruz

Aos desavergonhados.

 

Enterro a cabeça no solo ao pressentir o perigo

E, se nada me acontecer, então, não existiu.

Enquanto não me tocar, não tocou ninguém.

Se foi bom para mim, assim o foi aos demais.

 

O fingimento, tapar o sol com a peneira

Nos abona de toda a moralidade e imoralidade.

Justificamos o que nos convier, traçamos teoremas,

Pensamos sob nossa ótica e assim por diante...

Ouço e não filtro, vejo, mas não enxergo, sei, mas desconheço...

E vou-me enterrando para não participar!

 

O problema da filosofia do avestruz

É que a problemática é enfiada em nossos...

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
24/10/2018