Site de Poesias

Menu

Música

Cada um
se acomoda
esperam
preparam - se
olhares atentos
coração quieto
olhos secos,
mãos
silêncio
Músicos que
vão
a preparar
cada um
seu instrumento
regente a chegar
música a ressoar
algo a despertar
Pisca
brota
gotas
ondas sonoras
bate forte
corpo todo
sacode
a música
se mostra
Violino
grito agudo
cordas
friccionadas
sons aveludados
se forma
Violoncelo
um soprano a cantar,
flauta um sopro
suave
forte
constante
que nos leva
nos traz
Instrumentos
juntos
tecendo
nos envolvendo
das
cordas
as madeiras
os metais
percussão
das teclas
cada som
se faz
em todos
presentes
nos olhos
mãos frenéticas
da boca
alegria
a contagiar
Um coro
de profunda beleza
puro
lindo poema
de notas
toca
sacode
maestro do corpo
da gente
se torna
É a música
que nos une
em um momento
na teia do som

que se transforma

Compartilhar

Poesia escrita em 30 de abr de 2011, quando o maestro João Carlos Martins encerrava a programação de aniversário dos 156 anos de Botucatu. Assisti a bela apresentação com alguns amigos, chegando em casa, refleti muito sobre aquela grande emoção, e escrevi essa poesia. Botucatu - São Paulo

Marcela Hebeler Barbosa
16/10/2018

  • 0 comentários
  • 18 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados