Site de Poesias

Menu

MISTÉRIOS DO CORAÇÃO

MISTÉRIOS DO CORAÇÃO

O princípio vital subordinado à faina sinusal
Ritmo teimoso que revela o motor poderoso
Símbolo natural da íntima energia espiritual
Órgão musculoso que funciona harmonioso

O principal acessório do sistema circulatório
Quatro cavidades com as suas propriedades
Oxigênio é obrigatório para afluxo satisfatório
Nas suas qualidades estão as possibilidades

Ao sofrer isquemia fica alterada sua fisiologia
O infarto emergente precede a morte iminente
Evitada pela tecnologia ou melindrosa cirurgia
A vida contingente, da medicina é dependente

Coração valente que já se anunciou resistente
Traço hereditário na memória do pai signatário
Procura ser coerente no seu existir consciente
Às vezes solitário, mas com o pensar libertário

Marco Antônio Abreu Florentino

            Poema de cordel enfocando o sentimento em relação ao meu histórico e condição cardiovascular após dois infartos em 2012 e posterior cirurgia de revascularização miocárdica e colocação de duas pontes de safena e uma de mamária, com parada cardíaca prolongada no pós operatório imediato e a necessária colocação de stent salvador.
            Agora, recentemente, outra isquemia devido obstrução ateromatosa na ponte de mamária, situação rara que exigiu, novamente, a realização de angioplastia e implantação de mais dois stents. O referido procedimento foi complicado devido a localização da lesão arterial e anatomia sinuosa do vaso comprometido, exigindo extrema habilidade e perícia do profissional hemodinamicista.
            Dedico e agradeço em público (literalmente de coração), por mim, minha esposa e filha que convivem comigo, meus dois outros filhos e netos, irmãos, familiares e amigos, ao Dr. ADRIANO DE MELO OLIVEIRA, especialista em cardiologia intervencionista, o qual nas duas ocasiões esteve presente salvando minha vida que, pela lógica, já não era pra existir. Seu conhecimento, experiência, habilidade e principalmente, atenção humana, foram determinantes para o sucesso do tratamento. Minha dívida para com ele nesta Terra já está impagável.
            Acredito que, conforme dito no poema, tenha recebido como herança do meu pai a teimosa resistência de sobreviver aos caprichos do coração, pois sendo ele portador de insuficiência cardíaca devido Doença de Chagas, recebeu a sentença, por ocasião de uma grave crise aos quarenta anos de idade, de não viver mais que um ano. Teve morte súbita trinta e dois anos depois, aos setenta e dois anos de idade.

https://youtu.be/0iLKG9cUo8o
(Breathe - Pink Floyd)

Compartilhar

05/10/2018

  • 0 comentários
  • 15 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados