Site de Poesias

Menu

IRMÃ DESCONHECIDA

Nunca soube do seu nome
ou a cor do seu cabelo.
Às vezes te imaginava, 
Quando em frente ao espelho.

Nunca conheci o brilho do teu olhar,
Nem o belo do teu sorriso. 
Sabia, meu coraçâo te chamava, 
ainda que por estinto.

Quando soube de você,
A vida foi quem me contou!
Jamais soube qualquer coisa sobre ti,
Daquele que te abandonou.

Nâo sabia o teu nome, 
Nem como imaginar você!
Não tinha sequer o teu vulto.
Queria te conhecer...

Meu desejo foi atendido
De forma, ainda, inconclusa!
Encontrei-te no melhor de tua vida!
E abracei-te irmã, Vanusa

Compartilhar

Autor: Jeovan Alves

Um regalo ao inimaginável encontro com minha irmã de sanque nas sinuosidades das veredas da vida. Obrigado a todos que curtirem e compartilharem. (Poesia protegida por lei se fizer uso, favor dar os créditos ao autor, Jeovam A. Dos Santos. Poema Sob licença creative commons. Você pode distribuir este poema, desde que: Atribua créditos ao seu autor. Distribua-o sob essa mesma licença.

Em 04/10/2018. Prado, Bahia, Brazil - Costa das Baleias Prado, Bahia, Brazil - Costa das Baleias

Jeovan A. dos Santos
04/10/2018