Ainda vou te ver

Ainda vou te ver por aí

qualquer dia desses,

ao acaso.

 

Vai ser um dia comum

um dia de muito trabalho,

uma surpresa.

 

Não sei como vou reagir,

confesso.

 

Não sei se ficarei com

espanto, medo, alegria

ou desespero.

 

Ficarei, por certo, confuso.

Queria ficar indiferente, mas não

me será possível.

 

E quando eu te ver, sei que

a emoção tomará conta de mim,

sei que continuarei a estar admirado

como nunca deixei de estar.

 

Não sei se vou chorar ou rir,

Sei apenas que tudo o que eu quero

é te ver novamente um dia.

 

Ainda vou te ver.

Diego de Andrade
© Todos os direitos reservados