Site de Poesias

Menu

Caos

 
Esse é o primeiro verso
Do que eu era antes
Esse é o primeiro eu
Papel já tão distante
 
Esse é o décimo verso
Daquilo que tanto gritei
Agora, calado, eu escrevo
O oitavo verso que desejei
 
Esse é o último verso
Aqueles que todos veem
Quando olham para baixo
Quando sua jornada leem
 
Esse é o décimo verso
Daquilo que tanto gritei
Agora, calado, eu escrevo
Ah não, estou me repetindo
O que eu estou fazendo?
 
Esse é o décimo-oitavo verso
Agora acertei
Pena, errei apenas
Noventa por cento deste poema
 
O que era antes
Agora me reluz tanta saudade
Será se existi? Ou
Era uma falsa
Identidade?
 
Esse verso não existe
Nem esse
Nem esse
Nem esse
 
Esse verso sou eu
Eu sou o verso
Da primeira estrofe que escrevi
Eu mesmo meço
 
Esse é o verso do verso
Atrás de tantas camadas, na verdade
De tantas máscaras
Passando as páginas
Tão rapidamente
Dessa bíblia
Desse momento
Até que chegue
O fim, finalmente, independente,
Da minha mente, mente, mente, mente...
 
Caos
Mal
Eu
Uma palavra
Monossílaba
Sim
Não
Ah
Não
Estou me repetindo
Estou me repetindo
O que eu estou fazendo?
O que eu estou fazendo?
O que eu estou fazendo?...
 
Esse é o primeiro verso
Do que eu era antes
Esse é o primeiro eu
Papel já tão distante
 
Esse é o primeiro verso
Esse é o primeiro verso
Esse é o primeiro verso...
 
 
 

 

Compartilhar
nada
12/09/2018

  • 0 comentários
  • 23 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados