Site de Poesias

Menu

SER PLASMÁTICO

 
Ela orna, adorna e atrai olhares!
Suas cores são variáveis, como as cores dos mares.
Sua beleza transcende aos ambientes por onde orbita!
E não fica aquém do recito onde habita.
 
Ela tem cor, é flor, tem seu canto e seus encantos!
Chega mesmo a impor a calma, produz o acalanto.
Os olhos que a veem, tem neles a beleza reproduzida,
Na alma, ou no coração, uma é a sensação sentida.
 
Sua beleza nos tira o chão e nos faz gelar as mãos!
Afinal, ela flor que dura e que não se esvai; e quase atemporal.
O seu esplendor é aterrador, é quase sarcástico.
 
Sua membrana é fina e de corpo plasmático.
Se tocada com as mãos, não esboçará qualquer sinal.
Em todo o seu fulgor, ela é, apenas uma bela flor,
 
Que opera como um ator. Feita de puro plástico!
 
 
Autor: Jeovan A. dos Santos

 

Compartilhar

Em casa observando algumas flores de plástico! A música? Christina Perri - A Thousand Years

Jeovan A. dos Santos
16/04/2018