Site de Poesias

Menu

NÃO ME JULGUES!

Quem és tu pra condenar os meus defeitos,
Se na vida tu os tem mais do que eu?
Vejas antes se tu tens o tal direito
De apontar injustamente os erros meus!

Não me atrevo em acusar quem quer que seja,
Pois na vida ser perfeito só há Deus!
Por mais certo que eu pense que esteja
Eu não posso condenar os atos teus!

Nunca apontes um dedo pra ninguém,
Isso é grave e eu vou dizer o porquê,
Se agindo dessa forma não convém!

O ditado popular já se põe a dizer:
“Enquanto um dedo apontas para alguém,
Ao mesmo tempo, três apontam pra você”!

Autor: José Rosendo

Compartilhar

Nazarezinho, 07 de maio de 2006

José Rosendo
07/05/2006