Site de Poesias

Menu

Epitáfio dois.

 
Antes que tudo escureça
e que a noite eterna caia sobre mim
eu quero  ler mais um bom livro,
soltar meus pensamentos
como se solta um passarinho da gaiola
para que ele possa voar livre e sem fronteiras.
Eu quero sentir o sol sobre o meu rosto
o maior tempo possível; até minha pele pedir socorro.
Eu quero saltar de paraquedas sobre a serra das mesas,
ouvir o som das vozes sobrenaturais  na serra do roncador
em Barra do Garças (M.T) Quero me banhar mais uma vez
 no meu amado Rio Tiete que apesar de todo seu sofrimento
ainda resiste bravamente provendo o sustento
de muitos ribeirinhos. Quero ouvir Ouro de tolo
de Raul Seixas, meu Guru. Quero sentir a brisa
acariciando meu rosto como se fosse o ultimo
beijo da minha mãe natureza.
Quero mais uma vez ouvir o som borbulhante
na cachoeira véu de noiva em (Bonito M. S.)
Quero me deitar nos lençóis macios
com minha amada esposa e proporcionar a ela
a segunda melhor lua de mel de nossas vidas.
Para alguns pretendo pedir perdão, mas,
para outros  quero que sofram por todas
as maldades praticadas por eles.
Por fim repousarei sob a terra que tanto amei
E que para os braços dela voltarei. Quero
que apenas os meus poucos amigos carreguem
meu caixão e quando a ultima pá de terra cobrir
minha urna mortuária espero que as lagrimas
derramadas sobre ela sejam sinceras , ou então eu prometo
para os hipócritas que virei periodicamente
assombra-los e puxa-los pelos pés até que
eles se redimam de seus pecados.
 
J.A.Botacini.
 

 

Compartilhar
Jose Aparecido Botacini
27/02/2018

  • 1 comentário
  • 117 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados