Site de Poesias

Menu

SUADA É A VIDA



SUADA É A VIDA - Soneto

Movimento permanente que nunca cessa


Vibe de força que, pelo suor, se expressa


Precisa entrar no rio para outra promessa


E nada fica, nada sobeja e nada regressa

No corpo cansado a medida justa da saúde


Do espírito suado que se desvela, amiúde


Em eterna harmonia conservando a virtude


Desfrutando a vida em essencial plenitude

Ultrapassa os limites para além do espaço


Vontade que domina superando o cansaço


Transcende no tempo esquecendo a idade

Depois da luta renhida, o merecido regaço


Vidas que se entrelaçam num forte abraço


Luta, suor e saúde, caminhos da felicidade

Marco Antônio Abreu Florentino

SUADA É A VIDA... SUAVE É A NOITE?

OBS: Poema criado no dia posterior à condenação de Luis Inácio da Silva (Lula) em segunda instância, pelo Tribunal Federal de Porto Alegre.



https://youtu.be/LRFrQQmHsuA


(SAÚDE - Rita Lee)

 

Compartilhar
Marco Antônio Abreu Florentino
25/01/2018

  • 0 comentários
  • 34 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados