Site de Poesias

Menu

A VERDADE CEGA


A VERDADE CEGA


A escuridão do fundo do poço oculta a verdade

Mais que ausência, está lá toda negação da luz

E na cegueira das trevas, o medo da identidade

Para ratos, baratas e canalhas, sua eterna cruz  


À ordem dos ignorantes, o limbo humano emerge

Precedido pelo fulgor cego da intensa iluminação

Aí os vis aparecem e entre eles, ninguém diverge

Mas insetos tem vida curta, logo voltam pro chão


A luz tem que ser apagada para devida proteção:
Do lugar que se fala, se cala e tanto se apunhala

Da senhora com tira nos olhos e balança na mão

Da corrupção, da mentira e da trapaça que abala


Quem perde, ganha, a verdade sempre prevalece 
O equilíbrio natural gera a iluminação que purifica

Nem todo homem tem o comandante que merece
E na luz que esclarece está a verdade que edifica


Marco Antônio Abreu Florentino


Poema inspirado no vídeo criado pelo genial ator Bemvindo Sequeira, comentando sobre a atual situação brasileira, sua profunda crise política e degradante condição social e moral.


Deixo a critério do leitor a escolha da função gramatical da palavra CEGA no contexto do poema e seu título ¨A VERDADE CEGA¨: Verbo ou adjetivo?

https://www.facebook.com/bemvindoOficial/videos/1419139774867403/

Compartilhar
Marco Antônio Abreu Florentino
23/10/2017

  • 0 comentários
  • 33 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados