Site de Poesias

Menu

Uma dose de felicidade

Gritaria até perder a voz
Correria tanto até ficar sem folego 
Pra que exausto eu caia num sono profundo
Faria qualquer coisa que pudesse me livrar desse sentimento
Mas não posso fugir de mim mesmo
É preciso muito equilíbrio pra se desligar do corpo
Ironia dizer isso, não sou capaz de estar satisfeito comigo mesmo
Quem dirá dominar meu corpo e minha mente
É impossível fugir daquilo que te pertence
Seja bom ou ruim é seu
E não se pode dividir com mais ninguém
Dizia Renato Russo: "Parece cocaína, mas é só tristeza"
Não sei a causa, nem o que disperta isso
Me confundo quando busco explicações
Sei que já tomei meu comprimido da felicidade
E vou esperar o efeito acontecer
Estou ansioso pra que faça logo
Vou sorrir como nunca
E pensar muito positivo
Vou me saturar de energias boas
Pra que eu não caia tanto
Quando ela voltar
E ela volta sempre
Não adianta eu fechar as portas 
Minhas trancas ainda são frágeis

Compartilhar
Guilherme Olechuka
25/07/2017

  • 0 comentários
  • 39 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados