Site de Poesias

Menu

REDUNDÂNCIAS

 

Incorporando a brisa matinal da manhã,

Eu saí para fora das recordações inatas

E nas curvas sinuosas vi que as fragatas

Tropeçavam nas ondas das vagas malsãs…

 

Difícil era descer para baixo das rochas,

Porque o sol queimava com fogo as horas

E o tempo atirava faíscas sobre as malocas

Onde a tarde vespertina dormia de galochas.

 

Logo a noite estampava intensa luz noturna

E me fazia subir para cima o olhar sem luva

Onde as estrelas entravam para dentro do céu…

 

O ocaso era uma hemorragia de sangue tinto

E o belo cenário parecia um espetáculo lindo

Em que os devaneios sonhavam astros de mel!

 

 

DE Ivan de Oliveira Melo

 

 

Compartilhar
Ivan de Oliveira Melo
09/03/2017

  • 0 comentários
  • 33 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados