DEUS


DEUS


No princípio era o Verbo, e o Verbo era ação

E o Verbo estava com Deus desde o princípio

Deus era o Verbo, origem e inicio da criação

Ao se fazer carne o Verbo se valeu particípio


Concebido pela humanidade para eternidade

Onipresença e a onisciência além consciência

Vários na antiguidade e uno na modernidade
Na sua onipotência, a suprema benevolência


Alguns chamam delírio, para outros é martírio

Base da religião, a fé que transcende a razão

Sua imagem no círio é vista como bom colírio

Jesus é representação de sofrimento e paixão


No panteísmo é imanência de ampla essência

Energia do universo e também do seu inverso

Natureza em evidência que nega sua ausência

Tema controverso que enriquece o meu verso


Marco Antônio Abreu Florentino


Poema de difícil composição devido eterna polêmica de opiniões que envolve o tema. Sou declaradamente panteísta, com forte influência de Baruch de Espinoza, filósofo racionalista do séc. XVII, iniciador do criticismo bíblico, no qual tenho em sua principal obra - ÉTICA, meu livro de cabeceira, inclusive quando estive internado em hospital e passei pela experiência de morte clinica.

https://youtu.be/xsS7RANQz4I

(Jesus Alegria dos Homens - Bach)

Marco Antônio Abreu Florentino
© Todos os direitos reservados