Cultor do amor

Cultor do amor
 
 
Como as aves que voam pelos céus
Volve o teu pensamento a Deus,
Como o sol que brilha no horizonte,
E a água límpida que corre na fonte,
Não deixes para amanhã, o que era de ontem.
 
Não sejas a degenerescência da essência
Sê o cultor do amor e paz no mundo
Envolve-te na profusão da conquista
De almas decaídas, no submundo,
Para elevá-las ao caminho da decência !
 
São Paulo 23/01/2017 (data da criação)        
Armando A. C. Garcia

 
Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com         
   
Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

ARMANDO A. C. GARCIA
© Todos os direitos reservados