Plantas

Aprendi a apreciar
A paciência das plantas
Suas alongadas reticências
Pausas maiores de um monólogo
Mudo, interior

Vejo seus anos espichados
O tempo cadenciado das estações
Pulso de um mundo inferior
Na obstinada busca
Irreprimível sede
Pela medida mais justa
A quantidade correta
De luz e calor

 

Uriel da Mata
© Todos os direitos reservados