Filha


Menina-mulher,
Meu tesouro escondido,
Quem irá te encontrar?
Quem fará poesias
Para teus olhos castanhos?
Quem cantará as músicas
Que te farão sonhar?
Quem saberá te amar?
 
Quem velará teu sono como eu, um dia?
 
Como serão tuas manhãs quando acordares
E veres o dia como ele é?
Que serão de teus sonhos,
Quando o Anjo, que vela teus passos,
Abrir-te a porta à Realidade?
Como passarás os anos
Quando eu não estiver mais aqui?
 
Quando tua Flor, enfim, desabrochar,
E a maré dos teus dias atingir a cheia,
Encare a noite sem assombro.
De olhos abertos enfrente
O que a vida preparou,
E que Deus te permita
Navegar tua onda até o fim,
Até a praia aonde vamos todos

Um dia nos encontrar.

 

Uriel da Mata
© Todos os direitos reservados