Separação

Madrugada de solidão, silêncio e vazio.
Pensamento vagando confuso, inquieto.
Tentando entender tamanho medo, desafio.
Tão longe da certeza, da dúvida tão perto.

Ao lado a cama um lençol frio, descoberto 
De saudades e beijos, volúpia e arrepio.
Agora o medo, o sonho deixado, desvio,
Palavras gritadas num adeus... Tão incerto.

Ainda respiro no quarto, suave perfume,
Lembrança deixada no desejo que assume
A falta que sente dos teus meigos abraços.

Um retrato unindo o meu ao teu lindo rosto
Nós dois sorrindo, amor, sonho e gosto.
União partida, ferida, coração aos pedaços!

Carlos Cintra
© Todos os direitos reservados