AS TRÊS MOÇAS


 

 

Eram Três Moças apenas

Cismando-se no arrebol...

Três formosas açucenas

Bailando no pôr do sol.

 

Tereza, Serena, Palmira

Enfeitavam-se de renda.

E eu bordeava a lira

Na cintura da fazenda.

 

Renda, fazenda. Que cena!

Eu nem dormia direito

Com as tranças de Serena

Enroladas no meu peito.

 

Depois sonhava Tereza

Comigo nos seus lençóis.

Palmira, tão-só leveza

Tangia meus caracóis.

 

 As Três Moças, três amores

de acenos primaveris

faziam de meus pendores

cantilenas  juvenis...

 

De tanto amor, certo dia

As Três Moças encharcadas

Entraram na fantasia

Das minhas mãos orvalhadas...

 

E, desde então, no luar

Onde rolavam as moças

Nasceu o grávido lugar

Cachoeira das Três Moças.

 


Do livro: DIVINUS ET MUNDANUS
Autor: Carlos Roberto Fernandes
Editora Recanto das Letras
Ano: 2016
ISBN: 978-85-69943-12-9

Carlos Fernandes
© Todos os direitos reservados