Site de Poesias

Menu

O Tempo e a Vida

Bem de vagarinho fui curvando

Minha testa foi franzindo

Minha boca foi murchando

 

Meus passos arrastados, ficaram pesados

Minhas vistas foram turvando

Meu coração descompassando

 

O tempo parece acelerado

Já não corro atrás da vida

Ela tenta me enganar, passando por mim desapercebida

 

Acordo bem cedinho, de madrugada

Prolongando, assim, o tempo e a vida

Com isso viverei um pouco mais

Enganando o tempo e a própria vida

Compartilhar
Cesar Garcez
16/04/2016