Site de Poesias

Menu

Meu Amigo Viajante do Tempo

[Ilustração não carregada]



A História nunca deixará de acontecer, porque não tem quem a escreva.
(Lenin)

Cara, que pena meu amigo
Que renegas tanto ao que é antigo
E adoras tanto destruir os altares,
Para onde se dirigem e dirigiam um dia,
Tantos extasiados olhares
Rendendo graças à Luz e à Magia
Que como hoje já havia,
Inexplicável diante da Ciencia e da Filosofia!

Sei que você é um cientista
E acima de tudo, Mestre e Artista
E talvez assim como eu, puro Socialista;
Um pouco ou quase todo materialista
Ou um baita e declarado anarquista... !!!

Não te convidaria jamais a viajar comigo
Pelos anais do Tempo Passado ou Futuro,
Pois teu pensar no Presente é um perigo,
Pois não respeitas às belezas do escuro!

Levaria talvez um dia,
Quando tua mente estivesse completamente vazia
De tantos conceitos, vãs filosofias;
Toscas teorias, fruto de uma sabedoria
Em que apenas como os outros aprendias,
Que a vida era apenas tudo que vias.

Trilha Sonora do Poema -> Força da Natureza
https://youtu.be/qx81nQ12w_A

Compartilhar

Fortal - Brazil


02/04/2016